Como Ler e Entender os Salmos

Como Ler e Entender os Salmos

Um Livro, Diferentes Salmos

Os Salmos são canções sagradas que eram cantadas no templo pelos antigos adoradores judaicos. Encontramos nos Salmos expressões de grande alegria e confiança em Deus como também de grande angústia e clamor por socorro. Os Salmos nos oferecem uma linguagem tanto para falar com Deus e quanto sobre Deus; também ouvimos nos Salmos as palavras de Deus de confiança, esperança e instruções para uma vida de fidelidade.

Nem todos os Salmos são semelhantes em linguagem e função. A seguir há uma breve visão geral dos vários tipos de Salmos e suas principais características.

Salmos de Louvor sempre começam e terminam com um chamado ou uma declaração de louvor.

Salmos de Ações de Graças começam com um chamado para agradecer a Deus.

Salmos de Lamento começam com um clamor de desespero e apelo pelo socorro de Deus, mas geralmente terminam com esperança e confiança no livramento de Deus.

Salmos de Sabedoria retratam um nítido contraste entre piedade e maldade e contêm instruções sobre vida piedosa e advertência para evitar o caminho da maldade.

Salmos Reais usam o termo “ungido” no texto. Eles falam do governante ungido de Deus, do reino davídico e do especial relacionamento de Deus com ele.       

Salmos de Confiança transmitem a fé do salmista em Deus como o libertador, provedor, protetor e esperança de Seu povo.

Salmos Históricos contêm recitais das ações salvíficas de Deus como o Deus que libertou Israel da escravidão do Egito, Sua direção no deserto e a entrada de Israel em Canaã.

Esses diferentes tipos de Salmos mostram como o louvor, as ações de graças, os clamores a Deus por Socorro, a submissão ao senhorio de Deus através de Seu governante ungido, instruções para sabedoria, expressões de confiança em Deus e a lembrança das ações salvíficas de Deus eram aspectos importantes da adoração em Israel. Reconhecer o tipo de cada salmo e sua função pode nos ajudar a relacioná-los com o nosso contexto hoje.

Diretrizes para Ler e Entender os Salmos

1. Selecione um salmo para estudar, leia-o diversas vezes e familiarize-se com suas palavras e frases.

2. Estude sua estrutura e observe a progressão dos pensamentos do salmista desde o início até o fim. Como ele começa? Como termina? Ele lida com uma ideia central ou com diversas ideias? Ao responder essas perguntas, provavelmente você conseguirá determinar o tipo de salmo que é e a função que pretende ter.

3. Anote os versículos onde um pensamento é expresso em uma linha e é repetido na próxima linha. Às vezes, a segunda linha pode ser uma expansão da ideia expressa na primeira linha, ou ela pode apresentar uma ideia oposta.

4. Esses passos preliminares devem ser seguidos para um estudo mais profundo de cada versículo. Algumas questões a considerar:

  • Como o salmista descreve Deus e quais razões são dadas para esse louvor a Deus num Salmo de Louvor?
  • Quais foram as ações de Deus que motivaram o salmista a oferecer gratidão num Salmo de Ações de Graças?
  • Quais são as razões do clamor de desespero do salmista e o apelo por socorro no Salmo de Lamento?
  • Quais são as instruções específicas que encontramos no Salmo de Sabedoria para uma vida santa?
  • Qual é o papel e a função do governante de Deus e seu relacionamento especial com Deus num Salmo Real? De quais maneiras podemos relacionar os Salmos Reais com Jesus Cristo, através de quem Deus governa o mundo?
  • Como o salmista descreve Deus num Salmo de Confiança?
  • Quais são as ações salvadoras de Deus na história de Israel relembrada num Salmo Histórico?

5. Os salmistas geralmente usam palavras como amor, compaixão, misericórdia, justiça, retidão, fidelidade, que podem ser familiares para nós, mas que têm sua origem na aliança de Deus com Israel. O significado especial de tais palavras pode ser encontrado numa Bíblia de estudo ou num comentário bíblico.

6. Linguagem simbólica e metafórica nos Salmos não podem ser entendidas literalmente; é importante reconhecer a ideia principal que os salmistas querem transmitir.

7. A linguagem de maldições ou ódio encontrada em alguns salmos tem como pano de fundo a crença de Israel no julgamento justo de Deus sobre Seus inimigos e Seu povo. Embora essas orações tenham tido um lugar legítimo na adoração de Israel, o mandamento de Jesus de amar e orar por nossos inimigos deve ser nosso guia quando encontramos essa linguagem nos Salmos.  

8. Como palavra de Deus, os Salmos funcionam de formas diferentes hoje. Eles nos oferecem linguagem apropriada para nos convidarem a louvar a Deus, expressar nossa gratidão para Ele, clamarmos a Ele no meio de nossa angústia e ansiedade, confiar nEle, ouvir Suas instruções, nos submetermos ao Seu governo através de Jesus Cristo e viver em memória de Suas ações salvadoras.

Ler os Salmos pode nos ajudar a sermos mais honestos e abertos diante de Deus. Nossa resposta fiel ao convite dos Salmos é evidência de nossa escuta fiel a voz de Deus que encontramos neles.

Alex Varughese é professor emérito de literatura bíblica na Universidade Nazareno de Mount Vernon e editor geral da série New Beacon Bible Commentary da The Foundry Publishing.

Public

Similar news

Dez, 05, 2022
Nov, 10, 2022