Salmo 94

O salmo 94 traz uma celebração do reino universal de Deus. Nisto, o salmista começa por chamar Deus de vingador. Muitos cristãos argumentam que não podemos desejar o castigo dos ímpios porque a nossa missão é amá-los. Se quero o bem para os meus perseguidores como posso desejar que Deus os castigue? Como podemos conciliar o nosso amor cristão para com os ímpios e a mensagem do salmo 94?

Graças a Deus!

Saudações e Feliz Dia de Ações de Graças! Meu nome é Jordan Eigsti, e eu sou a editora chefe de Holiness Today. Ao organizar as páginas dessa edição, muitas canções que eu cantava ao crescer na igreja vieram à minha mente. "Deem graças ao Senhor com coração grato, deem graças ao Único Santo, deem graças, porque Ele nos deu Jesus Cristo, Seu Filho", e "Venham a Sua presença com ações de graças em seu coração e dê-Lhe louvor”, entre outras que se repetem na minha mente. Eu gosto dessas canções, porque elas não nos encorajam a agradecer pela forma como as nossas vidas estão indo.

Floresça Onde Você Está Plantado

Em cada uma das mesas montadas em um salão de confraternização de uma igreja em Paris, França, caixas plásticas de comida são preenchidas rapidamente enquanto os caminhões que trazem as mercadorias são descarregados. Do lado de fora, os caminhões se espremem pelas ruas estreitas de Paris, entregando alimentos que passaram a manhã coletando em mercearias por toda a cidade. A distribuição de alimentos é um serviço do que se convencionou chamar de “associação”.

Ações de Graças e Lamento

Ligações de trabalho tarde da noite raramente são um prenúncio de boas novas. Duas vezes em meu curto mandato como pastora do campus de uma universidade recebi tais ligações, informando-me da perda de queridos alunos por suicídio. O golpe me tirou o fôlego a cada vez, e a descrença — a dor persistente e subsequente — era aguda. Pregar para bancos cheios de jovens adultos em estado de choque e tristeza é um privilégio pastoral que nunca desejei alcançar. Eu entregaria essa honra em um momento se isso devolvesse aqueles alunos para nós.

Eucaristia como Ações de Graças

Eu amo participar da Ceia do Senhor. Eu amo fazê-lo em reuniões pequenas e grandes. Eu amo quando o ambiente é de reflexão silenciosa ou de louvor barulhento. Eu amo receber a Santa Ceia ajoelhada ao altar, de pé com as mãos erguidas ou compartilhando, passando os elementos entre as pessoas reunidas. Eu amo a recepção aberta da Mesa para todos que estão famintos para conhecer a Cristo e receber Cristo nos lugares mais profundos de suas vidas. Entretanto, minha experiência não foi sempre assim.

Marcas de Gratidão

Em 2015, eu recebi um diagnóstico de câncer. Naquele verão, passei por uma série de radioterapias e quimioterapias. Perto do final desse processo, eu estava extremamente enfraquecido e muitas vezes desanimado. Durante um dos meus tratamentos diários, meu oncologista de radiação reconheceu meu estado deprimido e me pediu para contar a ele sobre um dos meus sonhos que ainda não havia sido realizado. Eu argumentei que eu não estava realmente pensando sobre esse tipo de coisa. Ele respondeu que ele precisava ouvir sobre um desses sonhos antes de eu poder ir embora naquele dia.

Vuka!

Recentemente eu falei com um grupo de pastores em Kwa-Zulu Natal (KZN), África do Sul sobre volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Tomadas em conjunto, essas palavras descrevem a mudança constante e imprevisível predominante na cultura e são comumente representadas pela sigla VUCA em inglês.[1] A minha conversa com os pastores chegou quase que exatamente um ano mais tarde, após a onda de saques e revolta política de 12 de julho de 2021 na África do Sul.

O Poder de uma Vida Grata

Há vários anos, Diane e eu tivemos o privilégio de ouvir Zig Ziglar falar numa conferência de liderança de um dia. Fomos convidados por um casal de conhecidos nossos e a experiência foi o início de uma amizade querida. Naquele dia, ouvimos Ziglar dizer: “A gratidão é a mais saudável de todas as emoções humanas.

Coisas que Penso!

Ao viajar para estar com a igreja em várias partes do mundo, eu tenho desenvolvido uma tradição de escrever um diário que eu chamo de “Coisas que Penso” em relação a igreja.

Em viagens recentes para a América do Sul e Regiões dos EUA,[1] eu meditei muito em Filipenses 1:3-11 ao refletir sobre a igreja!